Você está em: Portal Diabetes > Novidades e Artigos > Artigos > Saúde Oral - Importância na Pessoa com Diabetes

Saúde Oral - Importância na Pessoa com Diabetes

Data de publicação: 24/09/2008
-
Ana Bastos

As doenças orais que aparecem com mais frequência na população em geral são as cáries dentárias e as doenças das gengivas ou doenças periodontais. Na pessoa com Diabetes são também estas as mais prevalentes.

As manifestações orais de diabetes são:

  • Gengivite;
  • Periodontite;
  • Xerostomia;
  • Líquen Plano Oral;
  • Doenças das glândulas salivares;
  • Candidíase oral;
  • Cáries;
  • Alterações do paladar;
  • Sensação de boca e língua ardente.
Gengivite

A gengivite é uma inflamação das gengivas e é a forma inicial de doença periodontal, sendo muito freqüente. Quando não é tratada a tempo, progride para uma doença mais grave denominada periodontite, que leva à destruição do osso e do ligamento que suporta o dente nos maxilares. Se esta não for tratada, leva a uma crescente mobilidade dos dentes e por fim a sua perda.

As doenças das gengivas são provocadas pelo acúmulo de placa bacteriana, que por muitas vezes tem com o causa uma má higiene oral e/ou má técnica de escovação. A placa bacteriana é constituída por uma camada de milhares de bactérias que aderem aos dentes, sendo que algumas destas bactérias são patogenias e desenvolvem-se no sulco existente entre as gengivas e os dentes, “preferindo ambientes em glicose”.

Periodontite

Defeitos nas células de defesa do organismo, alterações dos vasos sanguíneos, principalmente o seu espessamento, que é o que ocorre num paciente com diabetes.

Dificultando assim as trocas entre o sangue e os tecidos, o fumo e a má alimentação são assim causas que levam ao aparecimento de doenças das gengivas.

As doenças periodontais, como infecções que são, levam a um aumento da resistência à mistura, o que provoca hiperglicemia e como tal um mau controle da doença que origina um aumento das complicações (retinopatias, nefropatias, neuropatias).

Periodontite Avançada

A xerostomia, que é a sensação de boca seca, é um sintoma de diabetes mal controlada, pois quando não há saliva suficiente na boca, origina um maior aparecimento de cáries e os tecidos moles ficam mais susceptíveis a úlceras e aftas dolorosas.

Há também alteração da fonação, do paladar, maior acúmulo de tártaro e mais dificuldade na retenção da prótese.

O dentista poderá prescrever alguns medicamentos úteis nesta situação.

Periodontite Avançada

A candidíase oral é uma infecção por fungos quer pode ocorrer na cavidade oral, estando as pessoas com diabetes mais sujeitos ao seu aparecimento, pois os altos níveis de glicose na saliva permitem que o fungo (cândida albicans) se desenvolva mais facilmente. Também as próteses mal adaptadas ou quando usadas continuamente podem contribuir para o aparecimento da candidíase. O seu tratamento passa por antifúngicos tópicos e sistêmicos.

A cárie, está relacionada com a xerostomia (sensação de boca seca) e com o aumento de acúmulo de placa bacteriana. A saliva pode conter quantidades elevadas de glicose, o que altera a flora microbiana.

Gengivite

O padrão de alimentação pode também predispor ao aparecimento de cáries (principalmente na pessoa com Diabetes tipo II).

A sensação de boca e língua ardente, que ocorre com frequência na pessoa doente com Diabetes está associada com a boca seca. Esta situação bastante incômoda, deve ser tratada pelo dentista, pois leva a problemas alimentares e do foro psicológico.

É muito importante a prevenção e esta passa pela motivação do paciente, corretas técnicas de higiene oral, aplicações de flúor e/ou clorohexidina, fazer destartarizações de 6 em 6 meses, tratar a xerostomia, colocar próteses se assim necessário para assegurar uma correta dieta.

Candidíase Oral

As infecções orais podem aumentar a resistência à insulina e interferir com o controle inadequado da diabetes, pode afetar adversamente a severidade da resposta periodontal da doença, da capacidade de recuperação e cicatrização e do paciente suportar o stress físico e emocional.

A susceptibilidade aumentada à infecção oral (abscessos orais, cáries profundas, infecções graves das gengivas, destruição rápida do osso alveolar), faz com que o paciente desmarque as consultas dentárias por não estar compensado, mas o problema pode estar associado e contribuir para o descontrole da glicemia, que não normaliza até tratar.

A perda de peças dentárias leva a uma má dieta, o que também descompensa a diabetes.

É um fato, que muitas pessoas com Diabetes desconhecem que a higiene oral pode se transformar num excelente aliado no controle da glicemia e melhorar a sua qualidade de vida.

Ana Bastos - Dentista

Fonte: Associação Protectora dos Diabéticos de Portugal